Segunda-feira, 26 de junho de 2017
Fale conosco
Nº 188 - Julho 2016
Boletim Eletrônico do CONFEF
Clique Aqui para visualizar o Boletim 188 no site do CONFEF
A Revista Educação Física mudou


A edição nº 60 da Revista Educação Física, em distribuição, traz novidades para os Profissionais de Educação Física. Com o design reformulado, mais leve e moderno, a publicação apresenta novas colunas e editorias com tudo o que há de mais atualizado sobre a profissão.

A ideia é que os profissionais possam estar cada vez mais próximos e por dentro do Sistema CONFEF/CREFs, através de matérias com conteúdos atraentes, pertinentes e, sobretudo, esclarecedores. Confira as novidades e tenha acesso a todas as matérias da revista em www.confef.org.br/extra/revistaef




Com ajuda do Conselho, diretor de curso que emitia diplomas sem validade é indiciado

A Polícia Civil indiciou o diretor administrativo de uma instituição de ensino, por estelionato, por emitir certificados sem validade e em nome de outras faculdades, em Goiânia. As investigações apontam que pelo menos 50 alunos foram prejudicados com a fraude. Os estudantes tinham aula para complementação da graduação em licenciatura, mas, ao final, recebiam documentos que não eram aceitos pelo conselho regional de cada profissão. A fraude foi descoberta porque o CREF14/GO-TO notificou as instituições de ensino que teriam emitido os documentos, mas estas negaram. Diante da grande procura de alunos com os certificados sem validade, o conselho comunicou a fraude à Polícia Civil.

O curso tinha duração de 12 meses e as mensalidades variavam entre R$ 200 e R$ 300. Ao final, os alunos recebiam o certificado e, ao apresentar no conselho regional para obter a autorização para exercer novas funções, descobriam que os documentos não tinham validade.

“As instituições que tinham o nome nos certificados diziam que não tinham parceria com a Imec e que os alunos não estavam cadastrados na faculdade. Com isso, não podiam ter o registro no conselho”, completou o procurador jurídico do Conselho Regional de Educação Física, Samuel Lemos.

Fonte: G1

Edital é retificado e passa a exigir Profissional de Educação Física


Lançado no mês de junho, o edital da Prefeitura Municipal de Limoeiro do Norte, no Ceará, ofertava vagas para o cargo de Professor de Educação Física sem exigir a devida formação profissional. Para concorrer às vagas era cobrada a graduação em Pedagogia com habilitação na área ou licenciatura plena.

Após interferência do Conselho, que mais uma vez foi à luta para garantir o direito dos Profissionais de Educação Física, o certame passou a exigir a Licenciatura em Educação Física e o registro profissional dos candidatos ao cargo.

Fonte: CREF5/CE


Boletim Eletrônico CONFEF
Policiais Civis de MG recebem formação de profissionais habilitados

Cerca de seis mil Policiais Civis atuam em Minas Gerais pela redução da criminalidade, pela cidadania e bem-estar da população. Antes de saírem às ruas, eles passam pela Academia de Polícia (Acadepol), onde estudam criminologia e passam por treinamento físico e psicotécnico.

Desde 2007, o treinamento físico da Acadepol é coordenado pelo Profissional de Educação Física, Inspetor Adjunto de Investigadores e Professor Referência da Disciplina Educação Física, Alexandre Fernandes Ribeiro CREF [005186/MG]. Outros dez Profissionais de Educação Física integram a equipe que prescreve diversas atividades físicas, como circuito funcional, treinamento aeróbico, musculação e prática esportiva direcionada.

De acordo com Alexandre Fernandes Ribeiro, todos os exercícios são elaborados de forma que contribua para a formação física e psicológica dos futuros policiais. “Todas as atividades físicas são planejadas de acordo com o plano de ensino pré-estabelecido. É respeitada sempre a individualidade de cada aluno e a especificidade da profissão policial, visando sempre o condicionamento físico ideal para um indivíduo que irá realizar suas atividades laborais muitas vezes em alto grau de estresse emocional”.

Fonte: CREF6/MG

Falso profissional é autuado em fiscalização do CREF8/AM-AC-RO-RR
Um homem que se passava por Profissional de Educação Física foi autuado em flagrante durante uma ação de fiscalização e orientação realizada pelo CREF8/AM-AC-RO-RR no Acre.

 

De acordo com os agentes do conselho, denúncias anônimas indicavam que o indivíduo ministrava aulas de exercícios resistidos com pesos (musculação), utilizando a metodologia de “circuito” para vários clientes, para os quais alegava ser Profissional de Educação Física.

A equipe de fiscalização constatou durante a ação que o suposto professor não possuía documento que confirmasse a profissão. Ele foi imediatamente advertido e notificado de que iria responder criminalmente por suas ações, que configuram exercício ilegal da profissão, e que seria conduzido por uma unidade policial até a delegacia especializada mais próxima para lavramento de Termo Circunstanciado de Ocorrência – TCO (Nº 895/2016).

A academia onde o falso profissional atuava foi notificada e poderá ser multada juntamente com o seu responsável técnico. A ocorrência também foi encaminhada para outros órgãos de defesa, já que a prática configura crime contra o consumidor.

Fonte: CREF8/AM-AC-RO-RR

Grandes nomes do Basquete apoiam fiscalização do CREF12/PE-AL

O presidente da Federação Pernambucana de Basketball, Ênio Guimarães [CREF 000425-G/PE] e os técnicos Rildo Accioly [CREF 000702-G/PE], Roberto Dornelas [CREF 001106-G/PE], Romero Barradas [CREF 000012-G/PE] e Agenor Cordeiro [CREF 000542-G/PE] – todos Profissionais de Educação Física - estiveram na sede do CREF12/PE-AL para declarar apoio ao trabalho desempenhado pelo Conselho e à existência de projetos sociais que usam o esporte como agente transformador, como o Projeto Aurora.

No dia 14/07, o CREF12/PE-AL realizou uma ação de fiscalização junto ao Projeto Aurora com o intuito de orientar o responsável pelas atividades a ajustar o projeto às exigências legais, de modo a garantir a prática esportiva com qualidade e segurança. Leia a nota de esclarecimento aqui.

Assim como o CREF12/PE-AL, os técnicos acreditam que o Projeto Aurora deve continuar fazendo o seu papel social junto às crianças e adolescentes do bairro de Santo Amaro, mas desde que tenha um Profissional de Educação Física orientando as atividades privativas da profissão, o que trará ganhos no que se refere ao desenvolvimento físico, motor e social daqueles que participam das aulas do projeto, garantindo a qualidade e segurança nas atividades ministradas.

Fonte: CREF12/PE-AL

 

Boletim Eletrônico CONFEF
Atenção:
O Conselho Federal de Educação Física - CONFEF
não envia mensagens eletrônicas não autorizadas, sendo terminantemente contra qualquer prática de Spam.