Quinta-feira, 17 de agosto de 2017
Fale conosco
Nº 35 - Novembro de 2009
Boletim Eletrônico - Nº 35
Entrevista Prof. Jorge Steinhilber
A partir de 2011, todas as atenções do mundo esportivo estarão voltadas para o Brasil, com a realização da Copa do Mundo de futebol, em 2014, e dos Jogos Olímpicos, em 2016. Uma das expectativas que existem, em especial com relação às Olimpíadas, gira em torno da formação de uma geração vencedora nas mais diversas modalidades.
Uma das apostas mais freqüentes é na contribuição que as escolas podem trazer para a descoberta de novos talentos do esporte. Mas, para o presidente do Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), Prof. Jorge Steinhilber, é um erro achar que só o trabalho com a Educação Física no ambiente escolar é o suficiente para formar uma geração de grandes esportistas.
"Não é a função da Educação Física Escolar tornar um país uma potência olímpica de medalhas. O objetivo é a formação do cidadão para a educação e a saúde", destaca o presidente.
Em uma entrevista concedida ao jornal Folha Dirigida (RJ), o presidente do CONFEF fala sobre como estimular a prática esportiva entre jovens e crianças, do mercado para Profissionais de Educação Física, das limitações decorrentes da falta de infra-estrutura nas escolas e por que o CONFEF elegeu os anos de 2009 e 2010 como o biênio da Educação Física Escolar. Clique AQUI e confira a entrevista na íntegra.
Fonte: Jornal Folha Dirigida
As fiscalizações dos CREFs continuam...
Os Conselhos Regionais de Educação Física continuam apertando o cerco visando coibir o exercício ilegal da profissão, bem como a utilização e comercialização de esteróides anabólicos nos estabelecimentos prestadores de atividade física.
No Estado de Sergipe, o governo local e o CREF13/BA-SE iniciaram um trabalho para eliminar a venda de anabolizantes e o exercício ilegal da Educação Física. “Esses são crimes em que o cliente é lesado. No caso do anabolizante, o infrator geralmente compra complexos vitamínicos para animais e os vende em academias para seres humanos”, afirmou o superintendente da Polícia Civil, delegado João Batista.
Já na cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016, o CREF1/RJ-ES realizou uma operação em ação conjunta com policiais da Delegacia do Consumidor em uma academia no bairro do Rio Comprido. Na ocasião, os policiais e fiscais do Conselho encontraram um frasco do medicamento Winstrol (anabolizante) e um estojo com diversos tipos de comprimidos, que foram levados para análise. A proprietária e um funcionário da academia foram encaminhados para a Delegacia para registrar o fato.
Na edição anterior do Boletim CONFEF informamos que um dono de academia de ginástica, também do Rio de Janeiro, foi condenado a 10 anos de reclusão, em regime fechado, por ter injetado anabolizante de uso veterinário bovino em um adolescente.
Fonte: CREF1/RJ-ES e CREF13/BA-SE.
Professor premiado
No dia 05 de novembro o Professor de Educação Física Marcelo Barros de Vasconcellos (CREF 012641-G/RJ) recebeu a Medalha do Mérito do Salvamento Aquático das mãos do presidente da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, Cel. Joel Prates, na cidade de Guaratuba-PR, durante o IX Campeonato Brasileiro e VI Sul-Americano de Salvamento Aquático.
A Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa) criou a premiação este ano para contemplar as pessoas e instituições que contribuíram para a prevenção de afogamentos. O Prof. Marcelo recebeu o prêmio devido aos trabalhos desenvolvidos nos últimos 13 anos, com palestras pelo Brasil em escolas, universidades, clubes e academias, visando à diminuição do número de mortes de afogamento no país.
Parabéns Prof. Marcelo Barros de Vasconcelos pelo trabalho realizado!
Artigo: Crianças e adolescentes podem praticar musculação?
Por Pedro Póvoa (CREF 029895-G/RJ)
Na última década fomos capazes de perceber o aumento do número de crianças e adolescentes praticantes de musculação, e o motivo provável para essa situação talvez seja a conscientização dos pais, lazer ou a influência estética que permeia a prática, pois nessa fase da vida os indivíduos sofrem grande influência da mídia e padrões sociais pré-estabelecidos, onde é preconizado o corpo belo ao corpo saudável.
É comum ver adolescentes obcecados por corpos musculosos e sarados, onde os mesmos não medem esforços e nem avaliam as conseqüências para alguns atos, como o uso de anabolizantes e suplementos alimentares não recomendados por médicos ou nutricionistas e não regulamentados pela ANVISA.
Leia mais sobre o assunto AQUI.