Quinta-feira, 17 de agosto de 2017
Fale conosco
Nº 44 - Abril de 2010

Boletim Eletrônico - Nº 44
Orlando Silva e Ricardo Gomyde defendem Profissionais de Educação Física

O relator do PL 5186/05 na Comissão de Justiça e Cidadania do Senado (CCJ) – que recebeu nova numeração, passando a se chamar PLC 9/2010 –, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), se reuniu em seu gabinete o ministro do Esporte, Orlando Silva, acompanhado do assessor Ricardo Gomyde, para debater o projeto de lei que tramita na comissão. A forma de escolha do procurador-geral dos tribunais desportivos, a proteção aos clubes formadores de jogadores de futebol e a responsabilização dos dirigentes desportivos que tiverem gestão temerária foram os pontos mais discutidos.

Sobre a proposta incluída no projeto de lei que veio da Câmara dos Deputados, que permite que ex-atletas exerçam atividades de Monitores de Esporte, foi comum a análise de que não deve ser aprovada. Com isso, os participantes assumiram um compromisso em defesa dos Profissionais de Educação Física, garantindo que a proposta será retirada do PLC 9/2010.

Leia mais no Blog do Gomyde ou no site do CREF9/PR.
MANIFESTO

Foi aprovado na Câmara dos Deputados – e enviado para o Senado – o PL no 5.186/05, que altera a Lei 9.615/98 (“Lei Pelé”) e inclui nesta o artigo 90-E. Caso seja aprovada, a Lei passará a permitir que ex-atletas possam atuar como Monitores de Esporte, o que será prejudicial à população brasileira.

Banner Monitor de Esporte

Para evitar sua aprovação no Senado, é necessária uma campanha de repúdio ao atual texto do PL 5.186/05, e contamos com a participação de TODOS nesta causa. BASTA CLICAR NO LINK ACIMA E ASSINAR O MANIFESTO, que também está disponível no Portal CONFEF.

PARTICIPE! Ajude a divulgar o manifesto e a lutar pelo direito de a população ser assistida e orientada pelo Profissional de Educação Física.
Irregularidades no Mato Grosso do Sul

Atendendo a denúncias, O CREF11/MS-MT realizou uma fiscalização de rotina em três cidades do Estado do Mato Grosso do Sul: Naviraí, Mundo Novo e Dourados. Foram encontradas irregularidades em todas elas. Em uma academia de Dourados, por exemplo, só havia uma pessoa trabalhando, que se apresentou como estagiário, sendo, no momento, o único responsável pelas atividades da musculação.

Já durante a realização dos Jogos Abertos de Mato Grosso do Sul (JAMS), em Mundo Novo, somente um profissional precisou ser orientado. No entanto, o mesmo atendeu prontamente às solicitações do Conselho e pôde entrar em quadra com sua equipe. Os JAMS são organizados pela Fundesporte (Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul), que inseriu no regulamento da competição a obrigatoriedade do registro dos técnicos de todas as modalidades no CREF11/MS-MT, firmando uma parceria com o Conselho Regional.

Fonte: Portal MS
Menos de 15% praticam atividade física com regularidade

Apenas 14,7% dos brasileiros praticam atividades físicas com a regularidade recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), durante 30 minutos diários, cinco vezes por semana, indica pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde. O estudo também mostra que chega a 16,4% o índice de sedentarismo no país – porcentual de pessoas que não fazem nenhuma atividade física, nem mesmo durante o deslocamento para o trabalho ou na limpeza da casa.

Nos períodos de descanso, os dados indicam que é a televisão o que mais distrai o brasileiro – 25,8% dos adultos passam pelo menos três horas em frente à TV durante cinco dias da semana ou mais. "É um lazer sedentário", avaliou a coordenadora-geral de Doenças a Agravos Não Transmissíveis do Ministério, Deborah Malta.

Para ela, os níveis representam um alerta, sobretudo se for considerado o baixo consumo de frutas e hortaliças e a elevada ingestão de carnes gordurosas e refrigerantes.

Fonte: Estadão.com.br