Sexta-feira, 28 de abril de 2017
Fale conosco
Nº 49 - Julho 2010

Boletim Eletrônico - Nº 49
Fiscalização encontra silicone e seringas em academias de ginástica

Três academias localizadas no município de Escada, zona da Mata Sul do estado de Pernambuco, foram interditadas em junho. Uma fiscalização do Conselho Regional de Educação Física da 12ª Região (CREF12/PE-AL), juntamente com a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (APEVISA), o Tribunal de Justiça, a Secretaria de Defesa Social e a Polícia Militar encontrou silicone e seringas nos locais de prática esportiva. Além disso, duas pessoas foram detidas por exercício ilegal da profissão. Uma delas, inclusive, estava sem o registro da Vigilância Sanitária.

A fiscalização foi consequência de diversas denúncias de irregularidades em estabelecimentos do município. O CREF12/PE-AL disponibiliza o e-mail fiscalizacao@cref12.org.br e os telefones (81) 3226-0996 / 3226-2088 para que as denúncias sejam apuradas.

Fonte: Diário de Pernambuco

Professores também são alvo de bullying

Alunos se unem para agredir e constranger docentes pela internet

A Profissional de Educação Física Etiene Selbach Silveira (CREF 006731-G/RS), 42 anos, mal conhecia o Orkut quando foi apresentada ao site de relacionamentos, há cinco anos, da pior forma possível. Soube por amigas, entre uma aula e outra, que alunas haviam criado uma comunidade virtual recheada de comentários maldosos e humilhantes, intitulada “Eu odeio Etiene”. A frustração foi tanta que a educadora abandonou a profissão e decidiu nunca mais voltar a lecionar.

Etiene não tem dúvidas: foi vítima de cyberbullying, a prática repetitiva de agressões psicológicas via internet. Algo que acreditava acontecer apenas entre adolescentes e que, assim como o bullying, ganhou espaço na mídia como um problema estudantil.

– O que eu vivi não desejo para ninguém. Sempre me dei bem com meus alunos. Foi um choque saber o que aquele grupinho estava fazendo – conta Etiene.

Clique AQUI e leia a matéria na íntegra.

Fonte: Zero Hora (RS)

Alerta sobre acidentes

Cada vez mais gente força, mas nem todo adota treinamento de mundo é cuidadoso

O treinamento de força é tudo de bom. Aumenta o tônus, melhora o desempenho de corredores e é o que mais dá ganho estético. Porém, como qualquer atividade, causa problemas se mal executado. É o que mostra claramente um estudo americano. Ele revela que, de 1990 a 2007, houve aumento de 48% de acidentes na musculação.

Os números só valem para os EUA, mas o alerta é global. Segundo o estudo publicado na revista "The American Journal of Sports Medicine", as pessoas não prestam muita atenção ao recolocar pesos no chão. Outro perigo é levantar cargas maiores do que o suportável. Nas mulheres, pernas e pés são os mais afetados. Nos homens, tronco e mãos. Enquanto as mulheres estão mais sujeitas a fraturas, os homens correm risco maior de distensões e torções. Mais de 90% dos acidentes ocorrem com pesos livres – máquinas são mais seguras. É por isso que a orientação constante de um bom Profissional de Educação Física faz toda a diferença, não só nos resultados, mas para evitar lesões.

Fonte: O Globo

Errata

No último Boletim (Nº 48), na nota de agradecimento, erramos o endereço eletrônico do Prof. Claudio Franzen (CREF 003304-G/RS), autor do DVD “ABC da Ginástica Aeróbica”.
O e-mail correto é: franzen@franzenfitness.com.br.