Quinta-feira, 17 de agosto de 2017
Fale conosco
Nº 52 - Agosto 2010

Fórum de Educação Física em Alagoas apresenta propostas
Com dois dias de duração, foi realizado em Maceió o I Fórum de Educação Física e Esportes da Rede Pública do Estado de Alagoas – “Superando Desafios”. Com a participação de cerca de 800 profissionais de Educação Física, gestores e convidados, o evento foi uma realização do governo do estado, por meio da Secretaria do Estado de Educação e do Esporte (SEE).

Segundo a Prof. Laudicéa Ivo (CREF 000315-G/AL), coordenadora do fórum, o encontro de discussões foi um sucesso e serviu de pontapé inicial para outros que virão. “Foram tantas propostas positivas, que vamos sistematizar e elaborar a Carta de Maceió, para ser levada aos professores e instituições gestoras”, disse.

A implementação de políticas públicas em Educação Física para a rede estadual de ensino foi ponto chave nas propostas aprovadas, como, por exemplo, a que pede a implantação de infraestrutura adequada e adaptada em 100% das escolas da rede pública estadual, estabelecendo um cronograma e metas, iniciando em caráter emergencial.

O secretário Adjunto do Esporte de Alagoas, Luís Antônio Ribas, declarou que a realização desse primeiro fórum significou um ganho muito importante para a Educação Física do estado. “As discussões e propostas aprovadas vão subsidiar o governo e a SEE para a melhoria na qualidade do desporto escolar, tanto em infraestrutura como de pessoal”, ressaltou o secretário, lembrando que tudo o que foi discutido neste fórum tem muito a ver com o que também foi apresentado e aprovado na III Conferência Nacional do Esporte.

Fonte: Gazeta Web
Cadeirantes melhoram saúde através do handebol no Paraná
A cidade de Francisco Beltrão, no Paraná, formou uma equipe de handebol para cadeirantes há apenas três anos. Neste período, a seleção comemorou títulos e convocações para a seleção brasileira. No entanto, quando resolvem participar dos treinos e campeonatos, não é bem atrás de medalhas e reconhecimentos que os cadeirantes estão indo. O que querem, na verdade, é melhorar a saúde e não ficarem “travados“ pela falta de atividade física. “Participando do handebol, o cadeirante só vê a sua saúde e qualidade de vida melhoradas”, afirmou a Profissional de Educação Física, Elisandra Lauffer (CREF 012224-G/PR).

Jogando handebol, os cadeirantes veem que não andar é um mero detalhe e que, com o devido apoio, podem fazer tudo o que tiverem vontade. “A parte psicológica é bastante beneficiada, pois melhoram a autoestima. Temos casos de controle de depressão. Inclusive os familiares percebem que depois que o cadeirante passou a treinar handebol, todas as suas atitudes foram modificadas para melhor”, complementou a professora. “Traz um bem-estar físico, social, psicológico. Sem contar as amizades que são feitas dentro da quadra, porque aqui ele encontra pessoas que enfrentam os mesmos problemas que ele”, detalha.

Passando para a parte dos benefícios físicos, os atletas do HCR já contabilizaram melhora no condicionamento, circulação sanguínea, reflexos. A consequência é que os afazeres do cotidiano ficam mais simplificados: andar pela casa, atravessar uma rua etc. “Sem contar que quando o público assiste às partidas do HCR não vê apenas cadeirantes, mas atletas. Ou seja, temos desmistificado o conceito de que quem anda de cadeira de rodas é um ‘coitado’”, frisou Elisandra.

Clique AQUI e confira a matéria na íntegra.

Fonte: Aqui Sudoeste

I Festival de Capacitação no Atendimento à Pessoa com deficiência
Historicamente, as pessoas com deficiência sofrem com as barreiras e limitações impostas pelas suas condições e pela própria sociedade, apesar de já termos avançado bastante neste contexto. Na escola, ambiente extremamente importante quanto à inclusão e desenvolvimento dessas pessoas, não é diferente. E, sem dúvida, a Educação Física Escolar exerce papel fundamental para alunos que fazem parte de grupo.

Mas, segundo especialistas da área, ainda temos muito que avançar. “Existem muitas crianças e jovens com deficiência que nunca precisaram frequentar escolas especializadas. Eles sempre estudaram em escolas normais ou regulares, como conhecemos. No entanto, estes alunos são dispensados da aula de Educação Física pelo fato de o professor não querer correr risco”, destacou o coordenador de Projetos e Educação Esportiva da Secretaria estadual dos Direito da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Prof. Vanilton Senatore, durante o seminário promovido pelo Sistema CONFEF/CREFs, em parceria com a Comissão de Turismo e Desporto da Câmara, em maio deste ano.

Tudo isso motivou a criação do I Festival de Capacitação no Atendimento à Pessoa com deficiência, que começa no dia 20 de agosto, às 19h, na Universidade Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), em Seropédica-RJ. O objetivo principal do encontro é orientar professores no que diz respeito ao atendimento ao aluno com deficiência e suas possibilidades, demonstrando a importância da atualização profissional e a realização de atividades específicas para cada tipo de deficiência.

Para se inscrever, o participante deve levar 2 quilos de alimentos não-perecíveis. Mais informações pelo e-mail juniorbittencourti@yahoo.com.br.
O doping em debate
No dia 26 de agosto, a partir das 14h, a Confederação Brasileira de Remo (CBR) vai promover uma conferência sobre o doping no auditório do Hotel Cesar Park de Ipanema, no Rio de Janeiro-RJ. No encontro, haverá uma palestra internacional com o especialista no assunto, Dr. Ulrich Hartmann, da universidade de Leipzig e membro da Federação Alemã de Remo e da Academia de Remo de Ratzburg (Alemanha).

“Além dos profissionais diretamente envolvidos com o remo, gostaríamos que os profissionais de Educação Física, graduando, pós-graduandos e docentes participassem dessa conferência", convida o coordenador-científico da CBR, Prof. Pedro Paulo Soares (CREF 013124-G/RJ).

A inscrição é gratuita e será feita no local por ordem de chegada, até atingir a lotação máxima do auditório (150 lugares). Mais informações pelo e-mail: ppsoares@vm.uff.br. Participe!
Presidente do CREF11/MS-MT recebe título de cidadão campo-grandense
O presidente do Conselho Regional de Educação Física da 11ª Região/MS-MT (CREF11/MS-MT), Prof. Domingos Sávio da Costa, receberá, no dia 25 deste mês, o título de cidadão campo-grandense. A solenidade de entrega será às 19h, no Palácio Popular da Cultura Rubens Gil de Camilo.

Prof. Domingos é natural de Corumbá-MS, mas é formado em Campo Grande, pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Desde então fixou residência na Capital, e luta pelo Profissional de Educação Física.

O CONFEF parabeniza o presidente do CREF11/MS-MT por essa bela homenagem!
Agradecimento
O CONFEF agradece ao Prof. Volney Paulo Guaranha (CREF 008838-G/SP) pela doação do livro “Recriação em ônibus para passeios pedagógicos”, da editora Baraúna.

A obra, idealizada pelo próprio profissional, juntamente com o administrador Carlos Eduardo Leite, tem por objetivo fomentar a discussão sobre como as escolas vêm se preparando para a prática do estudo do meio e a importância dessas atividades para a formação dos alunos, apontando alternativas e sugestões. Além disso, o livro busca capacitar possíveis profissionais que virão a comandar o entretenimento nas viagens de curto ou longo curso, dentro do ônibus de uma excursão.

Contato: turismoeducacional@gmail.com