Sexta-feira, 18 de agosto de 2017
Fale conosco
Nº 80 - Novembro 2011
Seccional Sergipe participa de debate na Câmara de Aracaju sobre obesidade

A Câmara Municipal de Aracaju promoveu debate, em 7 de novembro, a respeito da obesidade no município e liberação de cirurgias bariátricas. O presidente da Seccional Sergipe do CREF13/BA-SE, Gilson Doria, foi convidado a participar da discussão.

Gilson destacou a importância da Educação Física para saúde da população e também como aliada no combate a obesidade, seja na prevenção, na mudança de hábitos ou tratamento. O presidente frisou que é necessário o poder público viabilizar o acesso da população à atividade física orientada, informando seus benefícios para sociedade e em especial ao obeso. Ele lembrou que é necessário trabalhar nas escolas a cultura da atividade física, desde as primeiras series do ensino fundamental. Por fim, Doria solicitou a inclusão do profissional de Educação Física no atendimento das equipes multidisciplinares que irão atender os pacientes obesos e àqueles que já foram submetidos à cirurgia bariátrica.

Fonte: CREF13/BA-SE
Academia é interditada e quatro são notificadas em Campo Grande (MS)

Uma academia foi interditada e outras quatro notificadas durante fiscalização realizada em Campo Grande (MS), nos dias 7 e 8 de novembro, pelo CREF11/MS-MT, em parceria com a Vigilância Sanitária, Procon-MS e Decon. O objetivo da ação foi vistoriar os estabelecimentos em que já foram constatadas irregularidades e que não foram sanadas dentro do prazo. A academia interditada não tinha licença sanitária, nem registro no CREF11/MS-MT.

Segundo o chefe da fiscalização do CREF11/MS-MT, Miguel Castro (CREF 000026-G/MS), a academia foi fiscalizada anteriormente, e na época já constavam as mesmas irregularidades. Agora, para abrir novamente, precisa se regularizar junto ao Conselho e Vigilância Sanitária. De acordo com a Vigilância Sanitária, o proprietário da academia tem o prazo de 15 dias para iniciar a regularização. Depois desse prazo, pode levar advertência e multa no valor de R$ 100 a R$ 15 mil.

Outras quatro academias da Capital foram notificadas por falta de licença para funcionamento. Em Mato Grosso do Sul, existem 405 academias registradas no Conselho; desse total, 205 estão na Capital. 

Fonte: CREF11/MS-MT
CREF4/SP reúne grandes academias para debater uso de anabolizantes

Em outubro, o CREF4/SP reuniu proprietários das grandes redes de academias para discutir sobre a comercialização e utilização de anabolizantes. Alexandre Machado (CREF 076310-G/SP), mestre em Ciências da Motricidade e especialista em Fisiologia do Exercício, foi convidado a palestrar sobre a utilização dos anabolizantes e suas consequências. Para ele, as orientações devem começar numa ação direta com os profissionais. “É preciso mostrar o que acontece quando se usa o anabolizante de uma forma indevida”, alertou. Alexandre mostrou que existem pequenas ações no combate ao uso de anabolizantes em academias de ginástica. “Agora precisamos de uma grande ação e ter vontade para fazer repercutir. Acredito que este encontro marque o início da história contra o uso dos esteróides anabólicos nas academias”, afirmou.

Para Vlademir Fernandes (CREF 000021-G/SP), 1º vice-presidente do CREF4/SP, se as grandes academias aderirem a novas atitudes em relação ao consumo de produtos ilícitos, os demais estabelecimentos seguirão o exemplo. Dr. Temistocles Pie de Lima, delegado regional leste do Conselho Regional de Medicina de São Paulo, explicou que alguns desses produtos são usados pela área médica convencional e, portanto, se a prescrição tiver sido feita legalmente, a receita vai chegar até a Vigilância Sanitária. Ele lembra que existem limites técnicos que devem ser investigados e o médico em questão deve justificar a prescrição feita, inclusive com a apresentação de prontuários médicos.

Fonte: CREF4/SP
Quase 100 academias notificadas em Manaus

O jornal "A Crítica" publicou matéria divulgando a ação do CREF8/AM-AC-AP-PA-RO-RR em Manaus: nos últimos três meses, 98 academias de ginástica irregulares foram notificadas pelo Conselho na capital. Entre os estabelecimentos notificados, a maioria não tem registro e permite exercício ilegal da profissão, colocando em risco a saúde de milhares de pessoas.

O presidente do CREF8/AM-AC-AP-PA-RO-RR, Jean Carlos Azevedo da Silva, alertou para os riscos de lesões ósseas e musculares que podem, até mesmo, comprometer a prática de atividades físicas por longos períodos. Segundo Azevedo, as irregularidades mais comuns são a falta de registro do estabelecimento junto ao CREF-8 e de condições adequadas de funcionamento, a ausência de um responsável técnico e a permissão do exercício ilegal da profissão nas academias, que contratam pessoas sem formação ou capacitação para orientar os alunos. “A primeira medida não é punitiva, mas de orientação para que esses estabelecimentos se regularizem e deixem de ser um risco à saúde dos alunos”, disse.

Fonte: A Crítica
Concurso no Piauí tem edital retificado

O CREF5/CE-PI-MA enviou um ofício à organizadora do concurso público da prefeitura de Piripiri, no Piauí, pedindo retificação no edital da seleção. No documento, não havia a exigência de registro profissional para os cargos de Educador Físico e Professor de Educação Física, embora a Lei 9696/98 estabeleça a obrigatoriedade do registro para a atuação profissional.

De acordo com o Conselho, o edital foi imediatamente retificado, passando a cobrar o registro profissional.