Quinta-feira, 17 de agosto de 2017
Fale conosco
Nº 99 - Setembro 2012

CONFEF divulga resultado de eleições para Conselheiros Federais
O CONFEF divulgou o resultado das eleições para os cargos de Conselheiro Federal, realizada em 12 de setembro. A chapa "Unidade" foi eleita para um mandato de quatro anos.

Os Conselheiros Federais e seus suplentes foram eleitos por um Colégio Eleitoral integrado por Conselheiros Regionais efetivos e Delegados Regionais eleitores de cada CREF. O número de delegados é proporcional à quantidade de profissionais registrados na jurisdição do Conselho Regional.

Em sua primeira reunião plenária, os novos Conselheiros irão eleger a diretoria do CONFEF, composta por presidente, dois vice-presidentes, dois tesoureiros e dois secretários.

Confira o nome dos conselheiros federais eleitos neste link.
CREF9/PR divulga números de fiscalização do segundo trimestre

O CREF9/PR divulgou dados referentes às ações de fiscalização e orientação que realizou no Paraná no segundo trimestre de 2012. Em operações de força tarefa, foram visitados estabelecimentos de 30 municípios, resultando na interdição temporária e/ou definitiva de mais de 50 academias, clubes, praças esportivas e escolas esportivas.

As fiscalizações também deram origem a mais de 100 notificações por exercício ilegal da profissão, em que os agentes encontraram leigos e acadêmicos atuando como se fossem profissionais de Educação Física. Em um dos casos, uma pessoa que não era formada em Educação Física e nem tinha registro apresentou o registro de um profissional. Outra ocorrência encontrada foi a ausência de profissional habilitado para a dinamização das atividades.

Alguns dos locais não apresentavam condições mínimas de conservação, oferecendo ainda mais riscos aos seus frequentadores. Também foram apreendidos suplementos sem registro na Anvisa e esteroides anabolizantes.

Fonte: CREF9/PR
Audiência sobre presença de Profissional de Educação Física nas séries iniciais no RS

O CREF2/RS participou, em 24 de setembro, de audiência pública promovida pela Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A audiência teve como objetivo debater a obrigatoriedade da presença de Profissional de Educação Física nas séries iniciais da educação básica do Estado, nas turmas de 1º a 4º ano do ensino fundamental.

O deputado Carlos Gomes, requerente e coordenador do encontro, salientou que será realizado um estudo para identificar se existe em alguma unidade da federação uma legislação específica que contemple a presença do Profissional de Educação Física nas séries iniciais do ensino básico. Gomes disse ainda que encaminhará ao governo estadual uma solicitação para que Profissionais de Educação Física sejam requisitados para trabalhar nas séries iniciais das escolas públicas estaduais do Rio Grande do Sul.

O presidente do CREF2/RS, Eduardo Merino (CREF 004493-G/RS), destacou que a presença de um Profissional de Educação Física nas séries iniciais da rede estadual de ensino beneficiaria aproximadamente 300 mil alunos. "A Educação Física na escola é um direito garantido pela Constituição", argumenta. Entre os inúmeros benefícios da Educação Física nas séries iniciais, Merino apontou aqueles que ajudam no desenvolvimento do raciocínio, da saúde e cidadania dos alunos.

Fonte: Agência de Notícias ALRS
Curso técnico em esporte de SP ficará restrito a organização esportiva

No início de abril, o Sistema CONFEF/CREFs tomou conhecimento que o Governo do Estado de São Paulo estava abrindo uma formação técnica em Esportes, por meio do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, com o objetivo de formar técnicos para atuar na área do Profissional de Educação Física.

Desde então, o CREF4/SP e o CONFEF participaram de reuniões para discutir a questão com a diretora superintendente do Centro Paula Souza, Laura Laganá e com o secretário de Esportes do Estado de São Paulo, José Benedito Pereira Fernandes. Em agosto, a diretora da instituição apresentou uma proposta de mudança do curso para técnico em organização esportiva, sem ter como objetivo a prescrição e a orientação de atividades físico-desportivas. Segundo os esclarecimentos prestados pela diretoria, o Centro tem como objetivo formar profissionais para atenderem a demanda proveniente dos megaeventos que estão por vir ao país, Olimpíadas e Copa do Mundo.

Outras reuniões serão realizadas para a apresentação de nova proposta e discussão sobre a utilização do termo “técnico”, visto que outras funções dentro da área esportiva recebem essa denominação.

Fonte: CREF4/SP